O processo de fabricação de cerveja é mais simples do que você possa imaginar. Uma bebida milenar, a técnica para a fabricação da cerveja foi aperfeiçoada ao ponto em que hoje é possível mesmo quem não tem conhecimento algum em como fazer cerveja poder preparar uma deliciosa versão em sua casa. Você pode pensar na cerveja como uma bebida feita a partir de (essencialmente) quatro ingredientes, que são o malte, o lúpulo, a levedura e água, e os quatro passos básicos da produção que são a maltagem, trituração, fervura e fermentação.

Como fazer cerveja artesanal: os ingredientes básicos

Você pode querer fazer a cerveja mais deliciosa do mundo, mas nenhum mestre cervejeiro aprende a fazer cerveja sem aprender antes a fazer uma cerveja básica. É uma obrigação, uma necessidade do mestre cervejeiro. E os ingredientes básicos para a cerveja são:

Malte: um grão preparado para produção de cerveja pela maltagem. Cevada maltada é o grão base mais comum usado na cerveja, apesar do trigo maltado também ser comum prevalente. Em algumas cervejas, ingredientes não maltados, incluindo milho e arroz, são usados. O malte fornece o açúcar que a levedura consumirá durante o processo de infusão e, por conseguinte, determinará a força da cerveja. A maioria dos cervejeiros caseiros ou profissionais não fazem a maltagem de seus próprios grãos. Eles simplesmente compram o malte produzido por produtores de malte ou usam extrato de malte, uma forma mais altamente processada do malte.

Lúpulo: é o tempero da cerveja, que proporciona a amargura para equilibrar a doçura da cerveja e também pode adicionar sabor e aroma, se o fabricante da cerveja assim o desejar. Em comparação com o malte, o lúpulo é adicionado em pequenas quantidades para a cerveja. A maioria dos cervejeiros usam o lúpulo peletizado em sua fabricação de cerveja, pois esta é uma forma conveniente de armazenar e usar.

Levedura: transforma a cerveja não fermentada em cerveja. Ela consome os açúcares do malte e os converte em álcool e dióxido de carbono. O álcool é, naturalmente, o que dá à cerveja seu gosto final e o dióxido de carbono é o que dá à cerveja seu gás.

Água: a maioria das cervejas são compostas por mais de 90% de água em volume. Um pouco de água também é utilizada no processo de fabricação de cerveja e que não vai terminar em cerveja. Uma boa regra básica na fabricação caseira de cerveja é que se a sua água tem um gosto bom, é adequada para a fabricação de cerveja. Se a água não tem gosto bom, tente usar água mineral engarrafada em vez disso. Evite água que tenha passado por muitos processos químicos.

Fazendo cerveja em casa

Fazer cerveja caseira é uma arte, mas se deve tomar muito cuidado para não errar no dedo ou fazer receitas criativas demais, e que vão dar muito errado. (Foto: www.telegraph.co.uk)

 

Como fazer cerveja artesanal: passo a passo

Ingredientes conhecidos, é hora de conhecer então os processos pelos quais os ingredientes vão passar.

Maltagem: começa o processo de conversão das matérias-primas em cerveja. O primeiro passo é a germinação dos grãos, permitindo a ativação de enzimas nos grãos de forma que possam ser utilizadas para o próximo passo na fabricação da cerveja. Os grãos são, em seguida, secos por aquecimento. A secagem permite que os grãos sejam armazenados durante longos períodos de tempo, e desenvolva sabores e aromas de malte que serão extraídos no processo de fermentação. Quase todos os cervejeiros deixam este passo para os produtores de malte, mas é um passo importante na criação de cerveja.

Maceração: aqui, os grãos maltados são embebidos em água quente. No processo, as moléculas de amido nos grãos são dissolvidas no líquido quente e as enzimas quebram grandes moléculas de amido em moléculas menores de açúcar. O principal açúcar produzido no processo é a maltose. Os açúcares do malte são o que alimentam a levedura durante a fermentação. Para cervejeiros caseiros que trabalham com extrato, esta etapa já foi feita para eles. O líquido resultante é em seguida condensado em xarope ou seco em um pó.

Ebulição (e Refrigeração): a solução de água, açúcares do malte e outras substâncias a partir do malte é chamado mosto (ou cerveja não fermentada). Antes do mosto ser fermentado, ele deve ser cozido. A ebulição do mosto ajuda a tornar a cerveja final um produto mais estável. Durante a fervura, o lúpulo é adicionado ao mosto e compostos amargos são extraídos a partir deles. Após a cozedura, o mosto é arrefecido de modo que a levedura possa ser adicionada.

Fermentação (e Condicionamento): uma vez que o mosto é arrefecido, é adicionado o fermento. Depois de um curto período de tempo em que a levedura se aclimatar ao mosto, a fermentação começa. Para quem está fazendo o preparo caseiro de cerveja com uma potência média, a fermentação vai durar de alguns dias a uma semana. Para fabricantes de cerveja que fazem cervejas mais fortes, a fermentação pode durar mais tempo, até meses. Após a cerveja ser totalmente fermentada (e às vezes condicionada por algum tempo), ela está pronto para ser engarrafada (ou colocada em um barril) e ser servida.

Cerveja artesanal: equipamentos

Afim de se tornar cervejeiro, você vai precisar de uma pequena quantidade de equipamentos especializados. A maioria das lojas vendem kits para iniciantes, que consistem em um fermentador balde e algum outro equipamento básico. Quanto mais complexo método cervejeiro, mais equipamentos que você vai tender a precisar. Não vale a pena fazer seu próprio equipamento para as primeiras tentativas, pois o fracasso com o material e o equipamento pode sair mais caro do que a economia.

  • Panela de cerveja: do material que você escolher, mas que comporte pelo menos 15 L e com tampa e com termômetro.
  • Fermentador e engarrafador: cinco garrafões ou baldes de plástico de 19 a 23 L de vidro ou de plástico são usados como recipiente fermentador e para o engarrafamento. Se escolher um garrafão, precisará de um com uma tampa de borracha. Se escolher um balde, vai precisar de um com tampa para a o selo de ar
  • Um selo de ar: permite que o dióxido de carbono produzido durante a fermentação escape do seu fermentador, mas ao mesmo tempo evita que o oxigênio e ar entre e contamine a fermentação.
  • Sifonador: é um longo pedaço de plástico endurecido com uma curva no final. Você também vai precisar de uma longa mangueira que se encaixa na extremidade dura para transferir cerveja e mosto de um recipiente para outro.
  • Dois engradados de garrafas de cervejas vazias: você pode comprar garrafas limpas frescas de uma loja ou guardar garrafas de cervejas comerciais para reutilização, mas não podem ser do tipo rosqueável.
  • Kit para engarrafamento: se você pretende engarrafar, você precisa de um kit que inclua todo o equipamento para poder colocar as tampas apropriadamente nas garrafas.

Na compra de ingredientes e consumíveis, sua lista de compras deve incluir:

  • Grãos maltados, extrato de malte seco ou extrato de malte líquido ou grãos esmagados (dependendo do seu método de fabricação de cerveja e receita).
  • Lúpulo, tanto os pellets ou em folhas
  • Levedura sexa ou líquida (só garanta que se for líquida ela seja bem fresca, e esteja refrigerada)
  • Saneantes e produtos químicos de limpeza: sem eles, não dá pra fazer uma boa leva de cerveja, acredite.
  • Um copo de medidas, uma colher grande para agitação, um grande funil, e um grande coador.

Limpe e higienize seu equipamento após cada leva de cerveja

Seu equipamento de infusão deve ser tão limpo e tão livre de crescimento biológico quanto possível. O único organismo que você quer crescer em seu fermentador é a levedura (a menos que você queora uma cerveja azeda). Cerveja contaminada pode vir azeda ou desenvolver outros sabores n]ao tão agradáveis. Além disso, bactérias podem fazer com que suas garrafas explodam, por conta da multiplicação.

Para limpar o equipamento, é melhor usar uma solução especial, vendida em lojas especializadas, juntamente com água morna. Use uma escova e limpe todas as superfícies que você pode alcançar. Passe sua solução de limpeza em toda a superfície interna e externa. Após a limpeza, lave o material com água quente. Quando estiver pronto, inspecione visualmente o seu equipamento, especialmente as superfícies que irão entrar em contato com o mosto. Se você ver qualquer sujeira ou resíduo, repita os procedimentos de limpeza. Não confie em seu desinfetante para cuidar de todas as superfícies que não estiverem impecáveis. Você vai precisar do seu equipamento para ser o mais limpo possível para o desinfetante ser eficaz.

Para higienizar, mergulhe qualquer equipamento que vai tocar o mosto em solução desinfetante. Não se esqueça de passar a solução também pelo sifonador e mangueira.

O passo final é a prevenção. Você pode ser a maior ameaça à sua cerveja! Lave as mãos frequentemente durante a preparação, e use luvas de borracha, preferencialmente. Quando estiver pronto, limpe o equipamento de preparo cuidadosamente e todas as superfícies que possam ter sido salpicadas, bem como os balcões de cozinha e fogão.

Sua primeira cerveja não vai ser a melhor do mundo

Geralmente, há duas razões para isso. A primeira é a contaminação por microrganismos, e você precisa analisar muito bem sua rotina de preparo para saber a fonte de contaminação para o próximo preparo. Ficará mais fácil a rotina de sanitização assim que você descobrir o que está contaminando sua cerveja.

A segunda razão é o próprio sabor. Há nuances que você vai descobrir na escolha dos grãos, na temperatura de ebulição do mosto, na cultura de levedura, e nos pequenos ajustes durante o processo que vão adicionando leves toques pessoais à sua cerveja. Aqui, não adianta muito, pois é mais ensaio e erro do que uma fórmula pronta, apesar de você poder começar copiando a receita de um mestre cervejeiro ou de um amigo que já faz cervejas em casa.

Depois de fazer suas primeiras cervejas, chame os amigos para fazer uma festa em casa, peça a opinião deles. Que tão oferece uma cerveja no próximo jogo com os amigos? As opiniões de terceiros são importantes para te ajudar a fazer os ajustes finos nos sabores. Lógico, nem todo mundo vai saber diferenciar os ingredientes, mas é parte importante de ser um cervejeiro saber identificar o que exatamente uma pessoa quer dizer com “achei a cerveja muito amarga” e traduzir isso para “preciso reduzir a quantidade de lúpulo”, por exemplo. Só não exagere na cerveja, nem deixe a barriga de cerveja protuberante, ok?

Você já faz sua cerveja em casa? Como foi para começar? Quais equipamentos você usa? Ou quais dúvidas você tem para começar?

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)