Recentemente escrevi um artigo falando sobre as minhas primeiras impressões a respeito do Pilates e hoje continuo a série falando sobre o que deve ser levando em consideração ao escolher uma clínica ou academia para praticar o Pilates. Fiz aulas experimentais e várias academias diferentes por 3 semanas e foi difícil me decidir por uma delas. Considerei vários aspectos, e falo abaixo sobre os principais, os que mais pesaram em minha decisão em ordem de importância:

  • Formação do instrutor: conheça a formação dos instrutores para saber se eles são licenciados para trabalhar com Pilates. Caso não sejam fisioterapeutas você estará correndo riscos durante as aulas e poderá inclusive sofrer lesões.
  • Qualidade das aulas: com exceção de uma das academias, as aulas foram muito boas. O que considero mais importante é o nível de atenção que o profissional dispensa ao aluno. A quantidade de alunos por turma faz toda a diferença neste quesito. Em aulas com mais de 3 alunos torna-se muito difícil que o instrutor acompanhe cada aluno diretamente. Avaliei também o quanto cada instrutor ficava atento ao que estava sendo feito por cada aluno durante a aula, pois pequenas variações nos movimentos e na respiração fazem grande diferença no resultado. Se o instrutor não corrige cada vez que perceber o erro, os exercícios acabam sendo feitos incorretamente e na melhor das hipóteses o resultado esperado irá demorar mais a aparecer. Há também o risco de lesões nestes casos.
  • Qualidade dos equipamentos: apesar de ter alguma relação com a qualidade das aulas, os equipamentos são apenas uma parte das aulas de Pilates. Ao contrário da musculação, há vários exercícios que são feitos sem equipamentos, no chão mesmo. Porém ao utilizar os equipamento é importante verificar se estão conservados e bem cuidados. Em todas as academias que visitei, não vi problemas. Apenas em uma das academias as partes acolchoadas de um dos equipamentos estava começando a estragar, mas nada que limitasse ou atrapalhasse o uso do mesmo.
  • Preço: escolher uma academia de Pilates apenas pelo preço é um erro comum. Muitos apenas ligam para várias academias e vão diretamente se matricular na mais barata. Não faça isso jamais. Participe de aulas experimentais para perceber se irá gostar do instrutor e do clima do lugar. No quesito preço houve diferenças consideráveis para o pagamento mensal. Porém, fazendo planos semestrais os preços se tornaram bem próximos. Apenas em uma das academias, já conhecida por ser mesmo muito cara por atender principalmente ao público de alta renda é que o preço do Pilates foi quase o dobro da média e não vi nada lá que justificasse isto.
  • Proximidade de casa ou do trabalho: o trânsito nas capitais e grandes cidades esta cada vez pior é já é comum perdermos compromissos por causa dele. O Pilates não é como na academia de musculação em que você pode fazer aulas em qualquer horário. As aulas de Pilates tem início e fim delimitados. São turmas com um número determinado de alunas e chegar atrasado significa perder aula. Não escolha uma academia que seja “fora de mão” para chegar. Procure uma que seja próxima de casa ou próxima do trabalho. Mais perto de casa é ainda melhor, caso contrário terá que deslocar para próximo ao trabalho quando estiver de férias. O ideal é conjugar o horário do Pilates com a ida ou volta do trabalho, economizando assim um bom tempo.
Como escolher academia para fazer Pilates

Pilates: exercício completo para homens e mulheres

Ficando atento a cada um dos itens acima, a escolha da academia para praticar o Pilates vai ser bem mais fácil e você correrá um risco bem menor de se arrepender!

Qualquer dúvida, deixe um comentário!

 

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)