Babosa é bom para o cabelo?

Escrito na categoria "Cabelos e barba" por André M. Coelho.

Os benefícios do Aloe Vera para o cabelo podem ser atribuídos aos seus 75 nutrientes conhecidos, mas a hipótese de que Aloe Vera, aloe barbadensis ou como conhecido popularmente, a babosa, contém mais de 100 nutrientes rastreáveis. Não deve ser uma surpresa que as empresas de cosméticos e produtos para beleza iriam aproveitar essa planta incrível como um ingrediente na maioria dos produto. Vamos então a alguns benefícios que a Babosa pode trazer ao seus cabelos através do Aloe Vera.

Babosa promove o crescimento do cabelo

De acordo com pesquisadores, podemos traçar o uso de Aloe Vera para a perda de cabelo de volta até os antigos egípcios. Na verdade, o Aloe Vera contém enzimas que promovem diretamente o crescimento do cabelo saudável. Estas enzimas proteolíticas são capazes de erradicar as células mortas da pele do couro cabeludo que podem causar o entupimento do folículo do cabelo não permitindo a penetração adequada de nutrientes no cabelo. Condições como seborreia, que ocorre a partir de uma acumulação de sebo do couro cabeludo, podem contribuir para a calvície parcial. A ação da babosa quebra o sebo e células mortas do couro cabeludo, permitindo o crescimento de cabelo. Além disso, as propriedades alcalinizantes do Aloe Vera podem ajudar a trazer o pH do couro cabeludo e o do cabelo para um nível mais desejável, resultando em uma maior promoção do crescimento do cabelo, enquanto ajuda o cabelo a reter água e umidade.

Babosa tem propriedades anti-pruriginosas

As propriedades anti-pruríticas são aquelas que podem aliviar a comichão e secura. Doenças incluem prurido da pele e do couro cabeludo, como psoríase e eczema. A psoríase é uma doença auto-imune caracterizada pela produção excessiva de células da pele. Lembre-se, as propriedades enzimáticas da Aloe Vera permitem ao Aloe destruir as células da pele morta em excesso, enquanto condiciona a pele e couro cabeludo. Como a produção em excesso de células de pele é o cerne da existência Psoríase, você pode ver por que o Aloe é capaz de ajudar a eliminar esse problema. Aloe também pode reduzir a vermelhidão, descamação, coceira e inflamação da psoríase do couro cabeludo, o que beneficia diretamente o cabelo, também.

Como usar a babosa

Não vá passar a planta no cabelo: o gel que há dentro da babosa é que tem efeitos nutritivos para os cabelos. (Foto: fashionhairtstyle.org)

A babosa é anti-inflamatória

Historicamente, um dos principais usos do Aloe Vera tem sido em reduzir a vermelhidão e inflamação, tanto interna como externamente. Na verdade, Aloe Vera tem sido muito utilizado em queimaduras e feridas externas como um anti-séptico para reduzir o inchaço, e eliminando as bactérias. Este é um grande atributo para ter em nossos cabelos com produtos livres de amônia, pois ajuda a acalmar aqueles que têm um couro cabeludo sensível e são propensos a irritação.

Aloe Vera reduz a caspa

Devido à degradação enzimática acima mencionada de células mortas da pele, a babosa também tem sido utilizada para o tratamento da caspa. Podem haver muitas causas de caspa (como as condições mencionadas anteriormente), mas alguns médicos atribuem sua existência a Malassezia, um fungo que se alimentam de gordura que pode viver no couro cabeludo. Felizmente, para além de quebrar as células mortas da pele, Aloe Vera também tem propriedades anti-fúngicas, bem. Isto é porque o fungo vive em um meio ácido, e os atributos de alcalinização de Aloe Vera se opõe a este ambiente propício para a atividade fúngica, não permitindo um maior crescimento e incrustações.

Babosa para o condicionamento dos cabelos

Para além de qualquer problema de pele e couro cabeludo, os benefícios do Aloe Vera para o cabelo como grande agente condicionador é considerável. A substância gelatinosa da folha da babosa tem uma composição química semelhante da queratina, a proteína que ocorre naturalmente nas células ciliadas. Esta similaridade estrutural permite a penetração mais fácil ao longo de todo o comprimento da haste do cabelo. Podemos creditar essas propriedades de penetração para as ligninas encontrados no Aloe Vera, o principal material estrutural do conteúdo da celulose. Provou-se que a pele pode absorver os benefícios de Aloe Vera em até sete camadas profundas. Como nosso couro cabeludo é mais absorvente do que a nossa pele, você pode imaginar os benefícios de condicionamento disponível para o couro cabeludo.

Esquecemos algum benefício do Aloe Vera? Deixe nos comentários outros benefícios e usos possíveis para o Aloe Vera em seus cabelos!

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

André é formado em pedagogia empresarial e instrutor de Muay Thai e Kickboxing. Vaidoso, começou a se interessar por moda e estética ainda na adolescência, quando teve que perder peso para sair da obesidade. Quando foi morar sozinho, teve de aprender a lidar melhor com sua alimentação e mudar seus hábitos e rotina. Escreve sobre a rotina e hábitos masculinos desde 2012.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. Nunca faça tratamentos, atividades físicas ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista. Procure sempre orientação médica presencial antes de consumir ou utilizar qualquer produto ou substância terapêutica ou iniciar qualquer atividade física.

5 comentários para: “Babosa é bom para o cabelo?”

  • Deia

    Quais os tipos de cabelos que podem usar babosa?

    Responder
    • Equipe Beleza Masculina

      Deia, a babosa pode ser usada em praticamente qualquer tipo de cabelo. Mas ela deve ser apenas a base para uma mistura saudável para os cabelos, e não uma substância pura.

      Responder
  • Henrique

    Será que ela é eficiente para o crescimento da barba?

    Responder
    • Equipe Beleza Masculina

      Não há nenhuma relação ainda comprovada, Henrique.

      Responder
    • Ricardo Costa

      Não sei, Henrique. Mas depois volto aqui e digo se me ajudou. Estou nesse momento iniciando o teste desta hipótese! Boa tarde

      Responder

Deixe um comentário