Photoshop tem ido longe demais? Kate Winslet e Brad Pitt estão entre as várias figuras públicas que pensam assim e a Associação Médica Americana (AMA) está agora a fazer um suporte a estes atores. Há muitas outras pessoas que começaram a se questionar sobre o papel do Photoshop na construção da imagem do homem e da mulher no mundo atual e muitos países já pensam até em banir o Photoshop de propagandas.

Winslet foi uma das primeiras a demonstrar sua insatisfação publicamente, quando ela entrou em ação contra a revista GQ por alterar digitalmente o corpo dela em suas fotografias, fazendo-a exageradamente magra. Pitt pediu que não haja nenhum retoque na sua capa da revista W, pessoalmente selecionando Chuck Close para tirar a foto, um fotógrafo conhecido por seus retratos extremamente detalhadas que expõem falhas da pele. Enquanto a maioria das pessoas sonha magicamente retirar seus quilos e rugas e algumas celebridades exigem que elas sejam mostradas, cada vez mais estamos vendo Photoshop como um terreno perigoso.

O  suporte de instituições de saúde

A Associação Médica Americana (AMA) anunciou recentemente que estava tomando uma posição contra a manipulação da imagem em publicidade, afirmando que as alterações feitas através de processos como o Photoshop podem contribuir para as expectativas irrealistas de imagem corporal, distúrbios alimentares e outros problemas emocionais. Surpreendentemente, as reações profissionais e do público se misturam.

Existe vinculação da exposição na mídia a transtornos alimentares, mas ainda encontra-se poucas provas científicas para apoiar a declaração. Os estudos AMA citado apenas não ligam o Photoshop para distúrbios alimentares diagnosticáveis ​, tal como preconizado pelo DSM- IV (uma classificação internacional de doenças e distúrbios). Nós não pensamos anúncios de desinfetante para de alguma forma promover Transtornos e obsessões. Também, fones de ouvido Bluetooth promovendo esquizofrenia porque parece que você está falando para si mesmo. Condenar o Photoshop pode fazer uma boa história na mídia, mas a questão é mais profunda.

A opinião de fotógrafos e artistas

Fotógrafos e artistas tem sua própria opinião sobre o assunto. Eles dizem ter ferramentas maravilhosas para criar imagens, novas câmeras digitais e impressoras fotográficas digitais e ferramentas poderosas, como Photoshop. Alguns sentem que a AMA e outros críticos estão exagerando. Talvez seja tempo para um curso de reciclagem para a mídia e mostrar para quê o Photoshop foi originalmente criado para: trazer um tema mais em foco, destacar alguns detalhes, e não a criação de obras de ficção. Denunciar o Photoshop  terá pouco impacto sobre a visão distorcida de beleza e que a alteração de imagens em fotografia pode influenciar.

Não confie no photoshop

Imagens comparando o real e o photoshop como essa só mostram o quanto você não pode confiar nas propagandas e revistas. (Foto: www.whydontyou.org.uk)

Nossa opinião sobre o Photoshop e a construção de um corpo definido

Eu discordo. A importância da recente declaração da AMA está indo na direção certa. Primeiro, vamos esclarecer os fatos. Denunciar o Photoshop soa interessante, mas não foi o foco da declaração da AMA e nem de nenhuma outra instituição, ator, atriz ou especialista que se posicionou publicamente. Ninguém na Associação Médica, que reúne médicos para promover as questões profissionais de saúde e público, falou sobre a proibição completamente a esta técnica criativa da fotografia. Em segundo lugar, embora os médicos estão a estudar as ligações entre distorção foto em publicidade e o surgimento de distúrbios alimentares e outra imagem da patologia do corp , a ligação e as soluções têm ainda a ser determinadas.

Estamos apenas começando a sensibilizar a opinião pública sobre o impacto da manipulação de imagem no desenvolvimento infantil e na construção da imagem própria na adolescência e na vida adulta. Eles querem que todos nós passemos a refletir sobre a maneira pela qual as imagens irrealistas podem servir como um contribuinte para os problemas de saúde dos adolescentes e considerar a criação de regras básicas para aqueles que apresentam estas imagens para o público. Como parte de um movimento geral em direção a supervisionar influências da mídia potencialmente prejudiciais, sugere-se que as agências de publicidade trabalhem com organizações de saúde da criança e do adolescente com foco para criar diretrizes para publicidade no futuro.

Claramente, estes são complicados problemas psicológicos e sociológicos, tanto em termos de as causas subjacentes à recente explosão de distúrbios alimentares adolescentes, bem como as formas sutis (e não tão sutis) que os meios de comunicação influenciam estes problemas. Assim como têm sido com questões sobre a relação entre violência na TV e agressão na infância, ou entre os anúncios de cigarro e fumar na adolescência, é necessária mais investigação para saber como avançar sobre o impacto cultural do Photoshop. Sem dúvida, as declarações públicas são um passo nessa direção.

As consequências do Photoshop na sociedade

Talvez estamos indo em direção a políticas mais dramáticas , como os propostas na Europa. Na França, já foi sugerido que todas as imagens publicadas que são digitalmente reforçadas, incluindo anúncios, fotos de imprensa , campanhas políticas, fotografia de arte e embalagem de produtos, venham com uma etiqueta de aviso que diz:  fotografia retocada com objetivo em mudar a aparência física de uma pessoa”. Não fazê-lo seria levar os anunciantes a serem multados em até 50 por cento do custo da campanha publicitária em questão. A proposta não foi uma tentativa de prejudicar a criatividade dos fotógrafos ou campanhas publicitárias, mas para aconselhar o público sobre se o que eles estão vendo é real ou não. Talvez, esta seja uma solução válida para vários países do mundo, ou não.

As consequências do Photoshop para você

Mas o que está claro é o imperativo para aliviar a nossa juventude das pressões desenfreada que sentem quando se trata de seus corpos. Precisamos questionar as metas irrealistas estabelecidas não só pelas imagens distorcidas em revistas, mas por aqueles promovidos através maquiagem em celebridades, reality shows e os pais que passam por transformações radicais através da cirurgia plástica. Não vejo nada de negativo em ter especialistas médicos e psicológicos se juntar com as indústrias de beleza e publicidade, em um esforço para influenciar mais positivamente meninos e meninas. Veja a próxima foto das revistas masculinas de forma mais crítica: garanto que 70% daquele tanquinho que você tanto sonha na foto é Photoshop. Seja realista, consulte-se com especialistas e crie expectativas realistas sobre seu desenvolvimento corporal.

Conte-nos como você vê o impacto do Photoshop em nossa cultura? Você acredita que a manipulação de imagens de restrição da publicidade é uma correção de curso positivo ou uma intromissão na liberdade artística?

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)