Homens vítimas de violência doméstica e abuso, assim como as mulheres vítimas desse mal, enfrentam muitas barreiras para divulgar o seu abuso. A pior delas, com certeza, é o preconceito da sociedade patriarcal, que o próprio homem pratica contra si mesmo. É uma constante recusa de que aquela situação de violência está acontecendo contra ele, que não é um caso de abuso, em uma tentativa de “fugir” de encarar o problema de cara.

Sinais de agressão física da mulher contra o homem

Seja você uma vítima ou suspeita que alguém está sendo de violência da mulher contra o homem, alguns sinais são claros dos abusos, e que devem ser observados com cuidado.

Homens vítimas de abuso geralmente ouvem de outros que fizeram alguma coisa para merecer a agressão. Podem sofrer sofrer vergonha, constrangimento, além estigma social de não ser capaz de se protegerem.

Uma das características mais marcantes, é que eles temem que se revelarem o abuso, não haverá nenhum lugar para o qual eles e seus filhos possam escapar com segurança. Nos casos de violência vindas do parceiro íntimo, eles temem que se revelarem o abuso ou terminarem o relacionamento, a parceira pode se tornar mais abusivas e/ou levar as crianças de casa, no caso de casais que tem filhos.

Os homens vítimas de violência não tem certeza sobre como ou onde procurar ajuda. E quando procuram, a maioria dos profissionais de serviço social, conselho tutelar, médicos, não estão preparados para lidar com casos de violência doméstica contra o homem, principalmente quando adulto.

Lei Maria da Penha: para homens, pode ser problemática!

Toda lei é boa, mas tem um lado ruim. Com a Maria da Penha, o caso não é diferente. Vítimas de violência doméstica do sexo masculino podem ser falsamente presos e removidos de suas casas por causa da suposição de que devido a serem do sexo masculino, eles devem ser os causadores da dor, não as vítimas. Quando isso acontece, as crianças podem ser deixadas sem proteção contra o autor da violência, levando muitos homens a sofrer o abuso em silêncio em uma tentativa de proteger seus filhos.

Barreiras das denúncias de preconceito contra homens

A violência doméstica contra o homem também acontece, só não é tão divulgada porque os homens que a sofrem tem muita vergonha do que aconteceu. (Foto: www.123rf.com)

Homem agredido pela esposa: as barreiras não devem impedir as denúncias!

Devido a todas estas barreiras, os homens são muito menos propensos a relatarem que foram vítimas de violência familiar, em um nível muito melhor que as mulheres, hoje amparadas por leis e massivas campanhas de conscientização, o que não acontece com a violência contra homens. As formas de abuso que os homens sobre tem várias formas, e devem ser devidamente denunciadas.

O abuso da namorada ou esposa pode vir na forma de violência física, intimidação, ameaças; abuso sexual, emocional, psicológico, verbal e financeiro; danos materiais e isolamento social. Muitos homens sofrem múltiplas formas de abuso. Homens, mais do que as mulheres, podem também sofrer o abuso legal e administrativo, através do uso de instituições legais, tais como delegacias e tribunais, para trazer mais sofrimento ao homem.

Minha namorada me agrediu. O que fazer?

O mesmo conselho vale para esposas noivas, e mesmo a agressão de ex namoradas.. Você tem que registrar um boletim de ocorrência. Se houve dano físico, fazer um exame de corpo de delito. Danos materiais, você deve tirar fotos e fazer vídeos do que foi danificado. Preferencialmente, tenha testemunhas de tudo que está acontecendo, e leve-as com você no dia de fazer a denúncia na delegacia.

Ao se manter calado, os impactos da violência familiar podem aumentar, até o ponto em que vários aspectos da sua vida serão afetados, bem como seu próprio comportamento: o medo e a perda do sentimento de segurança, o contante sentimento de culpa e/ou vergonha, dificuldades em confiar nas pessoas, ansiedade. A solidão e isolamento, e uma constante raiva contida são comuns em homens vítimas de abuso, bem como a baixa auto estima. Isso tudo junto pode levar a perda do trabalho, perda da casa, doenças físicas, e o pior, a perda do contato com as crianças, para casais que tem filhos.

Homens gays podem estar relutantes em denunciar os abusos por conta da privacidade que desejam para sua orientação sexual, sofrendo cada vez mais ameaças. Filhos de vítimas de abuso do sexo masculino podem testemunhar os abuso, sofrer abusos, e ter impactos extremamente negativos sobre seu comportamento.

A violência doméstica contra os homens é uma realidade. Negá-la não vai ajudá-lo a resolver o problema. Denuncie o quanto antes pelo telefone 190 da polícia militar.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)