Cada vez mais pessoas buscam o Pilates como uma alternativa aos esportes e exercícios tradicionais. Por um lado, a popularização deste tipo de exercício é muito boa, uma vez que aumenta as ofertas no mercado. Por outro, temos uma vasta gama de profissionais ruins que entram nesse mercado e acabam trazendo uma má fama para este exercício tão benéfico para o corpo.

Para que você não se decepcione e escolha um profissional que esteja bem qualificado para melhor te atender, listamos algumas dicas para que você encontre o melhor instrutor, academia ou estúdio de Pilates para o seu exercício.

Verifique o currículo e formação do seu instrutor/professor de Pilates

Certificações internacionais, tais como Stott Pilates ou PMA são recomendadas. Um professor que está constantemente se atualizando e fazendo cursos também é muito necessário, uma vez que nesse ramo há sempre atualizações acontecendo.

Escolha centros de referência

Centros de referência, ou seja, lugares que fornecem cursos de formação de instrutores, são normalmente mais caros mas também, mais confiáveis.

Faça uma aula experimental

Faça uma aula, conversando com seu instrutor sobre seus objetivos com o Pilates e veja se ele ou ela atenderam todas as suas necessidades, se você foi bem tratado, como você se sentiu com a aula em grupo. Tudo isso deve influenciar sua decisão final. É a hora também de analisar se ele é atencioso com os alunos ou fica disperso muitas vezes durante o horário do exercício.

Pilates

Para tirar o máximo de proveito do Pilates, não basta apenas ir para qualquer academia ou praticar com qualquer instrutor. Tem que escolher o lugar certo e o profissional ideal! (Foto: www.marybange.com)

Educador Físico x Fisioterapeuta

Essa informação é deixada de lado por muitos, mas não deveria. Cada um destes profissionais tem uma formação mais específica. Por um lado, o educador físico normalmente tem um foco maior em ganho de força e estética. Por outro, o fisioterapeuta tem um foco em ganho de resistência e o trabalho de problemas posturais. Isto não impede que eles façam uma mistura das formações, mas é bom ter essa visão para que você tenha uma ideia do que pode te esperar.

A filosofia

Meu propósito com Pilates é fazer um tratamento de problemas posturais e dores na coluna, além de ganhos em resistência e força. Minha instrutora sabe bem disso e pega pesado comigo. Mas já tive instrutoras que não estavam nem aí para o que eu precisava. Por isso, a filosofia de atendimento, a filosofia do esporte também são importantes.

Sua motivação

Qual sua motivação pra começar o Pilates? Tem mais alguém que quer praticar com você? Ou você prefere praticar só de manhã? Busque coisas que te incentivem a praticar para que você não fique apenas no fogo de palha e pare logo após começar.

A customização

Nenhum treino de Pilates é igual ao outro. Quem faz um treino igual, é um instrutor preguiçoso. Se seu instrutor não personaliza os exercícios para você, caia fora, pois ele não está se preocupando contigo.

A instrução

Um professor que não se preocupa se seus alunos entenderam os exercícios e não se preocupam em passar exercícios para se fazer em casa não merecem seu dinheiro.

Boca a boca

Por fim, busque referências de amigos e familiares. Nada como o bom e velho boca a boca para começar uma pesquisa.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)