A Sibutramina é um remédio utilizado no tratamento da obesidade, pois é um poderoso inibidor de apetite. Ele é encontrado no Brasil com os nomes Reductil ou Meridia e tem como princípio ativo o cloridrato de sibutramina. A principal função da sibutramina no organismo é inibir a recaptação de neurotransmissores, aumentando a sensação de saciedade após uma pequena refeição. A pessoa come menos pois seu apetite diminui, basta um pouco de comida para o organismo se sentir saciado.

No Brasil a Sibutramina é um remédio controlado, e sua venda somente é permitida com retenção da receita médica. Mas agora, dia 16, lemos a notícia de que certos laboratórios tiraram o emagrecedor do mercado. A Anvisa está para decidir a sua proibição no país, mas antes disso as indústrias farmacêuticas já o fizeram. O laboratório Abbott foi o primeiro a retirá-lo, após ter encomendado um estudo sobre a substância com 10 mil obesos com doenças cardiovasculares. Pelo visto o estudo não foi nada animador. A Medley, líder em medicamentos genéricos no Brasil, também retirou a sibutramina de circulação. Os laboratórios Germed, Aché e Eurofarma estão esperando uma decisão definitiva da Anvisa para retirarem a substância. Na Europa o remédio já foi banido das farmácias!

Inicialmente a sibutramina havia sido projetada como um antidepressivo, mas os estudos o cosideraram um poderoso remédio no combate à obesidade, pois acelera o metabolismo e provoca sensação de saciedade.

Sibutramina para emagrecer

Remédio Sibutramina para emagrecer

Mas porque a Sibutramina é perigosa e está sendo retitrada do mercado?

Os efeitos colaterais mais comuns são: gosto estranho na boca e boca seca, náusea, estômago irritado, constipação, problemas para dormir, tontura, cólicas menstruais, dor de cabeça, sonolência, dor nos músculos e articulações. Os efeitos mais graves e que podem ser fatais são com pacientes com distúrbios cardiovasculares. Um estudo feito em 2009 indicou um aumento de 16% no risco de acidentes cardiovasculares como como infarto do miocárdio, derrame, parada cardíaca.

O remédio ficou, portanto, contra-indicado para pacientes portadores de:

  1. Pacientes que apresentem obesidade associada à existência, ou antecedentes pessoais, de doenças cardio e cerebrovasculares;
  2. Pacientes que apresentem Diabetes Mellitus tipo 2, com sobrepeso ou obesidade e associada a mais um fator de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares.

Resta aguardar o parecer definitivo da Anvisa, e caso o medicamento seja permitido, tomá-lo somente com receita e acompanhamento médico.

Atualização em 05/10/2011: saiu o parecer da Anvisa sobre a regulamentação da sibutramina. Ela não foi proibida mas agora para utilizá-la é necessário ao paciente assinar um termo de compromisso junto com o médico. O paciente também não deve ter problemas cardíacos.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)