Eu já namorei uma prima. Foi uma boa experiência, apesar de que quando estivemos juntos, eu não estava no meu melhor estado psicológico e emocional (no meio de uma depressão, tinha acabado de ver o esqueleto do meu pai no túmulo dele). Terminei com ela no dia dos namorados, pelo telefone (o relacionamento era a distância). É, nem todo mundo acerta sempre, e até hoje eu peço desculpas pra ela, sabendo que não fui o cara mais legal do mundo, mas ela entende meus motivos.

Enfim, contei esse pequeno resumo da história porque dentro desse contexto de namorar com minha prima de segundo grau, teve familiares envolvidos, questões filosóficas, problemas e soluções que eu e ela carregamos até mesmo após mais de 10 anos que terminamos o namoro. Quero então compartilhar minha experiência com nossos leitores que passam por esse mesmo dilema do relacionamento com primas.

Namoro entre primos é pecado?

Não vou entrar em questões religiosas no meu texto, apesar do vídeo que coloquei aqui no artigo ter algumas citações religiosas. Existem centenas de religiões no mundo, cada uma com uma visão diferente sobre relacionamentos, e não quero desrespeitar nenhuma delas. Assim como o vídeo que postei, quero que vocês leiam pensando na mensagem que está sendo passada, e não nas crenças.

 

Problemas em se relacionar com primas

Um relacionamento com uma prima é mais simples do que imaginamos, tradicionalmente. Porém, temos de estar cientes das implicações familiares desse tipo de relação. (Foto: elitedaily.com)

 

Pode namorar com prima de 1º grau?

Pode. Não há lei que te proíba de fazer isso. E é um relacionamento lógico, se você parar pra pensar: você convive com suas primas desde pequeno, cresce com elas, conhece elas. É normal que o caminho do conhecimento da pessoa leve você a admirá-la, e acabar querendo um relacionamento. Só que entre você e sua prima, existe um probleminha, sempre.

Histórias de amor entre primos: a questão da família

E esse probleminha é a família, que pode ser a sua família, ou a família da sua prima. Sério, o que aparece de gente da família pra dar opinião sobre o relacionamento é surpreendente. O bom é que tem gente que elogia, e tem gente que critica. Só que os que criticam tem um poder psicológico muito forte sobre o relacionamento. O casal tem que ter muita maturidade para lidar com essas críticas. O jeito certo de fazer isso é mostrando-se uma pessoa confiável. Converse com os pais da sua prima, seja um bom namorado/ficante, seja respeitoso. Seja um homem de verdade, não apenas um menino. Pais ciumentos são bem complicados nesse aspecto. Porém, qualquer pai ciumento será vencido por um namoro estável, um relacionamento de confiança, de respeito, e pela felicidade que você proporcionar à filha dele.

Durante e depois do relacionamento, começamos escondidos, e depois contamos para nossos pais. Eles encararam com um pouco de choque, aprendendo a lidar pouco a pouco com a situação. Eles ficaram mais tranquilos com o tempo, com o amadurecimento do nosso relacionamento, do carinho que tínhamos um pelo outro. Depois que terminamos, mesmo sendo em um contexto completamente caótico, não ficou nenhuma mágoa de nenhum dos lados, porque eu e ela respeitamos muito nossos pais durante nosso relacionamento.

Apesar do vídeo abaixo ter uma explicação um pouco religiosa demais, ela faz uma contextualização muito boa, e dá ótimos conselhos pra quem quer ter um relacionamento com uma prima:

 

Amor de primo nunca acaba?

Acaba sim. Qualquer relacionamento – QUALQUER – tem o potencial para durar ou acabar. O meu relacionamento com minha prima acabou, ficamos um bom tempo sem conversar, até que eu entendi melhor o que tinha passado para poder pedir desculpas a ela. Hoje somos amigos, não há mais qualquer vontade de um ter algo com outro. Lógico, há momentos de estranhamento, em que ela me dá umas alfinetadas (merecidas) sobre minha personalidade daquela época, só que isso é fácil de lidar. Deveria ter terminado de um jeito melhor nosso relacionamento, para que tivéssemos uma relação mais próxima hoje. Deveria, no passado.

Muito tempo passou desde meu relacionamento com minha prima. Aprendi muito, e o relacionamento com ela foi um degrau nesse processo de aprendizado. Ela não foi o último amor da minha vida, nem o único. Tentamos fazer que fosse, aprendemos e erramos, crescemos, mudamos nossos focos e metas. Se você encarar o relacionamento como uma boa pessoa, se dedicar, tratar sua prima com carinho, uma história de amor pode durar anos. Ser primo vai ser só uma definição, um dos laços possíveis que vocês criaram antes de serem um casal. Como casal, vocês podem criar ainda muitos outros laços e provar que o amor entre primos pode durar anos a fio.

Já teve ou tem um relacionamento com uma prima? Conte nos comentários como é a experiência!

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)