Casais que tentaram tudo o que podiam por conta própria para trabalhar com as dificuldades que encontraram. Aí, chega naquele momento em que, geralmente, eles batem em uma parede causada por mágoas acumuladas ou por uma crise pesada na relação, ou ambos os problemas.

Eles estão esgotados, os seus recursos e a energia estão perigosamente baixos. Muitas vezes, sentem-se feridos e derrotados, e procuram o aconselhamento de amigos e profissionais com um apelo desesperado por uma direção. A questão mais comumente levantada: eles devem tentam recriar um relacionamento melhor, ficar algum tempo longe um do outro, reformular ou desistir? O casal precisa trabalhar junto com algumas questões importantes para o funcionamento saudável de uma relação.

Como salvar um casamento desgastado ou relacionamento em crise: aprenda a ouvir

Quando um parceiro está falando, não importa o tom de voz, o outro parceiro tem de estar olhando e ouvindo. Mesmo que haja desacordo, é evidente que o que o outro tem a dizer ainda é importante. Os parceiros podem ter uma história de interrupções um do outro, um ou outro falar demais, o descarte ou minimização de problemas, mas esses comportamentos vão parar quando o casal para e redireciona suas atenções para o que o outro está dizendo.

Um deve perguntar ao outro sobre o que acabou de dizer, para garantir que não há ruídos na comunicação. Quando um perguntar o que eles pensam que o outro está sentindo ou o significado, é importante ser claro. Quando um dos parceiros começa a chorar ou não pode falar, o outro pára a interação até que o parceiro angustiado possa retomar a conversa. O autocontrole aqui é fácil para o casal, desde que haja vontade.

Salvando relacionamento em crise

Salvar um relacionamento vai exigir energia e vontade do casal, mas é completamente possível. (Foto: Tiny Buddha)

Como salvar um casamento em crise ou relacionamento com problemas: preocupação com o outro

Casais que perderam a confiança e apoio um do outro, seja isso algo recente ou durante um longo período de tempo, ainda podem mostrar preocupação com o outro. Eles devem ser capazes de mostrar consideração para o que o parceiro está sentindo através de sua linguagem corporal ou expressão facial. Compaixão e empatia são essenciais para que as preocupações sejam reais e façam a diferença na vida do casal.

O que fazer quando o casamento está acabando: lidar com a hostilidade

Há momentos em que um casal angustiado percebe que a hostilidade entre eles tomou conta do relacionamento. Discussões pelos motivos mais bobos possíveis. Eles são incapazes de encontrar qualquer coisa na outra pessoa que valha a pena ouvir. Eles estão interrompendo, invalidando, e gritando um para o outro.

Então, a forma melhor para lidar com essa hostilidade é relembrar os bons momentos. Lembre de uma experiência boa, que foi compartilhada no passado, que traz boas emoções. A tensão imediatamente vai embora, mesmo que por apenas um momento, e ambos passarão a olhar um para o outro como se eles fossem realmente apenas bons amigos passando por um momento difícil. Mesmo que a luta recomece, é evidente que compartilhar as coisas boas mostram para o casal que há algo pelo qual é possível lutar na relação.

Salvando o relacionamento da crise: reduzindo o nível de agressão

Cada casal sabe o quão longe é longe demais. Infelizmente, esse conhecimento nem sempre evita que o casal ande muito próximo ao penhasco e muitos relacionamentos acabam por causa disso. A redução da agressão deve acontecer antes de um dizer ao outro algo que seja exclusivamente para magoar. O casal deve se lembrar das memórias compartilhadas de carinho, sabendo que certas palavras podem machucar ao ponto de nunca serem perdoadas, ou que algumas ações do passado provocam cortes demasiadamente profundos.

Mostre para a outra parte da relação que é totalmente possível estabelecer limites de agressão que podem ser respeitados por ambos. As memórias de carinho são essenciais para tornar a relação mais saudável e fazer com que o outro passe a ouvir mais.

Relacionamentos em crise precisam se ater ao presente

É natural que a maioria das pessoas em uma crise de relacionamento usam o passado para fortalecer os sentimentos ruins. Isso é especialmente verdadeiro quando um parceiro sente que ele ou ela está perdendo a discussão, e sente que fortalecer com exemplos do passado são suporte ao seu ponto de vista. Casais que são bons comunicadores se atém ao presente e perdoam o passado.

É muito comum pessoas imaturas retomarem erros de anos atrás em discussões. Acontece que o problema é passado, e não deve ser trago para o presente. Ele deve ficar no passado, ponto. Novos problemas devem ser resolvidos no momento que acontecem, e não devem ser guardados com mágoa e rancor. Seja maduro o suficiente para perdoar e lembrar que dos erros também se constrói uma relação mais forte.

A confiança é a base da relação

Não importa o quão irritado, magoado, ou vingativo um casal esteja, há sempre uma faísca de confiança para retomar a relação. É um desafio dar o combustível para essa faísca, mas tudo começa com pequenos passos.

Se, por exemplo, houve uma traição da confiança por parte de um do casal, o trabalho deve começar com a confiança em pequenas coisas. Pode ser lembrar de uma tarefa diária, confiar um afazer prático da casa para o outro. Talvez confiar momentos juntos na atividade que um do casal mais goste de fazer. A confiança de segredos, e na relação em si, tem que ser retrabalhado com calma. O tempo aqui também é um grande aliado, pois não se pode esperar que a relação tenha uma solução mágica de confiança. É calma, tranquilidade, e paciência para a relação ser recuperada.

Assumir a responsabilidade ao invés de apontar culpados

Apontar os dedos de quem é a culpa é um jogo de poder. Isso é coisa de casais magoados, e não de casais que querem ficar juntos. Muitas brigas entre casais afundam nessa atribuição de responsabilidades ao invés de cada um assumir a responsabilidade pelo que está acontecendo. Os dois tem muito a ganhar dando sua contribuição individual assumindo o que deu errado. Às vezes leva algum tempo para o casal chegar nesse ponto, mas é inegavelmente essencial os passos nessa direção.

Energia: uma característica primordial para salvar relações

Não há esperança onde não há vida. Um casal outrora amoroso que permite que seu relacionamento seja reduzido a uma relação sem vida, complicada, e com rituais de grande fardo para ambas as partes, pode acabar com a energia amorosa. Você sabe que um casal que quer se recuperar quer ir além da angústia, da depressão, da tristeza do momento atual. Um casal em crise deve perceber que padrões negativos repetidos são culpados dos problemas, e ambos na relação querem uma solução. Um casal é provável de encontrar o amor novamente e saber o que eles precisam fazer para recuperar o compromisso quando eles identificam e desafiam esses padrões negativos. Embora possa levar muitos novos momentos para deixar a escuridão para trás, a luz deve ser acesa.

Comece com um simples jantar romântico, ou saindo para assistir um filme no cinema juntos. Construa a relação, novamente, acendendo os momentos que fizeram do casal o que é hoje. Não tenha medo de buscar ajuda profissional se a situação não está fácil de recuperar.

Você já esteve ou está em uma crise de relacionamento? Como agiu ou está agindo para se recuperar? Já se recuperou de uma situação dessas?

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)