Qualquer um que sentiu o calor de se apaixonar concorda que a experiência é como ser amarrado em uma montanha russa no parque de diversões: um turbilhão de emoções conflitantes. Excitação e antecipação competem com um pouco de receio por estar sob o domínio de forças além de seu controle.

Mas para muitas pessoas, a apreensão ordinária do desconhecido cresce a um medo incapacitante. Para eles, os riscos psicológicos e emocionais no relacionamento são altos e o resultado é ponderado com todos os tipos de implicações sobre o seu próprio bem-estar e auto-imagem.

Este medo, que assume a forma de ciúme ou grude, geralmente é uma resposta reflexa ao trauma emocional em relacionamentos passados​​, inclusive com os pais, irmãos e ex-amantes. Velhas feridas impedem a pessoa de sentir-se segura no presente, apesar das evidências em contrário.

Comportamento inseguro se encontra ao longo de um espectro amplo, de mau humor leve a ataques de pânico. Se a sua parceira cai no extremo dessa escala, o aconselhamento profissional é, provavelmente, sua única saída. Mas se você está lidando com as inseguranças que são meramente irritantes, aqui estão nossas dicas cruciais para que você possa lidar com uma mulher insegura sem ter que chegar a extremos.

Identifique se você é parte do problema

Nunca é demais para examinar seu próprio comportamento em busca de minas terrestres emocionais que podem estar involuntariamente no caminho da sua parceira. As pessoas que não se esforçam muitas vezes não sabem o quão pouco é necessário para desencadear uma avalanche de dúvidas em quem é inseguro  e podem, inadvertidamente, piorar as coisas com palavras e ações impensadas.

Pense se você rotineiramente deixa de cumprir promessas simples

A sua ideia de humor às vezes inclui cutucar sua parceira em público? Você fala sobre as parceiras do passado mais do que deveria? Seja honesto e esteja pronto para fazer as alterações necessárias, caso queira que as coisas entre você e sua parceira atual deem certo.

Lidando com insegurança feminina

A insegurança de sua companheira pode ter motivos mais profundos que ao serem tratados, podem tornar ela uma companheira admirável pelo resto de suas vidas. (Foto: www.michogsusse.com)

Pense no que você pode fazer para ajudar

Muitas pessoas respondem à inveja ou carência de uma parceira, esperando que elas simplesmente superem esse “probleminha”. Não é só uma abordagem pouco carinhosa, não é prática também. Inseguranças são geralmente alimentadas por memórias dolorosas que estão intocadas pelos esforços para estimular ou envergonhá-las rumo ao silêncio. O auto-exame é o medicamento necessário, não é auto-disciplina. Pode ser uma parte da solução pacientemente criar a configuração mais segura possível para que a cura real ocorra.

Comece comunicando-se sempre com sua parceira. Quando uma pessoa insegura é obrigada a preencher os espaços em branco, as suas hipóteses são suscetíveis de serem dominadas pela preocupação e dúvida. Faça o seu melhor para antecipar este reflexo.

Seja generoso com o seu carinho. Como a pesquisa médica demonstra já há anos, o poder do toque é uma tremenda ajuda na cura de todos os tipos de feridas, físicas e emocionais.

Seja consciente em seguir as promessas e atender às expectativas razoáveis ​​da sua parceira. Às vezes, as expectativas de uma pessoa insegura não são razoáveis, e é importante manter os seus próprios limites. Mas manter a sua palavra e sempre fazer o seu melhor é uma boa prática em qualquer relacionamento, mais ainda quando você sabe que sua parceira precisa de garantia extra.

Saiba o que você consegue tolerar da insegurança da sua parceira

Como diz o ditado: “se não está quebrado, não conserte”. Em muitos casos, você pode simplesmente ignorar um pouco do comportamento inseguro e propositadamente decidir viver com ele. Isso não vai impedi-lo de encorajar a sua parceira para resolver os problemas subjacentes, mas, entretanto, ela não precisa dominar seu relacionamento.

Saiba o que você não consegue tolerar da insegurança da sua parceira

Às vezes, o comportamento inseguro não pode ser tão facilmente aceito ou ignorado porque impõe expectativas irracionais sobre você. Ele ajuda a fazer uma reflexão cuidadosa para exatamente quais são seus limites de tolerância. Faça uma lista com detalhes. Dessa forma, se chega a hora de insistir em mudanças significativas no relacionamento, você vai saber exatamente onde você está e por quê quer as mudanças.

A insegurança pode mudar?

A sua parceira parece capaz de mudança e crescimento nesta área e está disposta a investir o tempo e o esforço necessário para a verdadeira cura? Se assim for, isso pode ser um investimento que vale a pena. Se, entretanto, você concluir que ela é susceptível de permanecer atolada em insegurança, não importa o que você faça, isso é uma receita para o sufocamento relacional e morte lenta. Esteja preparado para seguir em frente, mais cedo ou mais tarde. Quanto mais tempo você demorar, mais difícil a decisão se tornará.

A insegurança é um problema comum, mas nem sempre sinaliza o fim de um relacionamento. Seja paciente, seja gentil, e seja sábio sobre seus limites. E caso ainda precise de conselhos sobre o que fazer, os comentários abaixo estão sempre abertos para suas perguntas.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.

2 comentários para “Como lidar com uma mulher insegura?”

  1. Gilber

    Olá boa noite, tem uma menina que estou conhecendo, o problema é as vezes ela agi naturalmente bem carinhosa e tals e de repente ela fica estranha fria ou algo do tipo, isso sei que é insegurança pelo fato dos relacionamentos que ela teve… Qual a melhor forma de me lidar com essa situação…?

    Responder
    • Equipe Beleza Masculina

      Gilber, seja constante, sem exageros. Quando ela ficar fria, respeite o espaço dela, mas deixe claro que você está lá se ela precisar.

      Responder

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)