Os joelhos são as articulações do corpo humano que mais sofrem com problemas. Uma delicada estrutura de ossos, tendões, ligamentos e cartilagens faz com que os joelhos sejam bastante vulneráveis às lesões. Quem nunca teve uma dor de joelho ou algum tipo de lesão que atire a primeira pedra! Dentre os seus tratamentos estão a fisioterapia, os exercícios físicos, os medicamentos e em casos extremos a cirurgia. Mas como saber se o joelho necessita de cirurgia ou somente dos outros tratamentos? Quais são as cirurgias mais comuns que resolvem problemas de joelhos? Em primeiro lugar o que define os tipos de cirurgia são a extensão da lesão e do local lesionado.

Tipos de cirurgia de joelho

Tratamento cirúrgico para problemas de joelho

Vejamos quais são essas intervenções cirúrgicas:

  • Cirurgia para corrigir luxação da patela: Este problema significa o deslocamento da patela para a região lateral do joelho, devido a algum trauma ou movimento brusco. Ela pode voltar para o lugar espontaneamente e dispensar a cirurgia, quanto pode se manter, causando dores e incômodos, e aí sim exigir a cirurgia.
  • Cirurgia para lesões de menisco: Os meniscos são estruturas internas e laterais nos joelhos, responsáveis por absorver os impactos em movimentos de saltos, agachamentos e giros. As lesões podem acontecer em diversas situações e serem tratadas via fisioterapia ou cirurgia. A cirurgia é chamada “meniscectomia por artroscopia” e consiste na retirada da parte lesionada do menisco. É a cirurgia de joelho mais comum, sendo que o paciente se recupera e volta às suas atividades rapidamente. Há também a cirurgia de “sutura de menisco”, quando a lesão é mais extensa e não pode ser retirada. Dessa forma-se costura-se o menisco machucado para que ele seja preservado e cicatrize. O seu pós-operatório é mais lento pois o joelho deve estar 100% recuperado.
  • Cirurgia por artrose medial do joelho: Este problema ocorre por desgaste da cartilagem que ajuda a mediar o atrito entre os ossos do joelho. Com o desgaste da cartilagem ocorrerá o desgaste dos ossos pelo excesso de atrito, gerando dor e incômodo. As cirurgias indicadas são duas: prótese (de recuperação mais rápida) ou osteotomia (de recuperação mais lenta). No primeiro caso a parte machucada da cartilagem (ou toda a cartilagem) é retirada e substituída pela prótese.
  • Cirurgia por problemas de ligamento: O joelho possui 4 ligamentos principais ao seu redor, sendo que o “ligamento colateral medial” é o que mais apresenta problemas. Existem três níveis de lesão neste ligamento: estiramento, lesão parcial ou lesão completa. O recomendado é utilizar gelo no local após a lesão, e realizar repouso completo da articulação. A maior parte dos casos dispensa cirurgia, mas é indispensável que você procure um ortopedista caso as dores sejam frequentes.

Para concluir, recomendamos que diante de lesões, dores frequentes e inchaços, os médicos devem ser procurados. Somente eles farão um diagnóstico adequado e recomendarão o tratamento igualmente adequado ao problema. A necessidade e os preços das cirurgias ficam à critério do médico e/ou dos planos de saúde.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)