Sir Francis Bacon não estava brincando quando disse que conhecimento é poder. Grandes homens construíram impérios influentes e legados duradouros com base nas idéias que eles extraíram de grandes livros. Os clássicos nos ensinam quem somos, onde estamos e como chegar onde queremos ir. Além disso, as mulheres gostam de homens que são educados, bem preparado e, sim, bons leitores. Então é hora de listar o conhecimento mandatório para homens que querem o conhecimento dos grandes líderes e sábios dos tempos atuais.

Meditações – Marco Aurélio 

Esta série de escritos e observações pessoais móveis do grande imperador romano foi escrito entre 161-180 DC. Desde aquela época, muitos vieram de apreciá-lo como um guia para a vida ou como o livro de auto-ajuda. É um trabalho de grande espiritualidade que revela o caráter nobre e inteligente do imperador, a sabedoria prática e os princípios básicos do estoicismo.

O Velho e o Mar – Ernest Hemingway

Hemingway é um escritor exemplo da masculinidade que devemos admirar, e este romance, publicado em 1952, é uma de suas conquistas mais famosas. A prosa direta e curta de Hemingway, faz de O Velho e o Mar uma leitura muito rápida, mas você não vai querer rebaixar a profundidade, absorvendo o conteúdo deste conto influente sobre a morte, a luta e a derrota.

O Velho e o Mar

Se você gosta de ler, este livro com certeza tem que ser uma parte essencial de sua prateleira de leitura. (Foto: catalisecritica.wordpress.com)

O Livro Completo de Etiqueta – Amy Vanderbilt

Coloque a asa de frango para baixo, limpe cuidadosamente o molho de búfalo de seu rosto e ouça – O guia de Vanderbilt fala como agir de forma afiada, apropriada, elegante e educada em qualquer situação, tornando-o uma leitura obrigatória. Lembre-se, a confiança é o rei, e sabendo as regras de qualquer situação social é que vai ajudá-lo a manter o seu jogo. Além disso, outros tendem a seguir as pessoas confiantes.

Bonequinha de Luxo – Truman Capote

Livro curto, delicado e surpreendentemente masculino  sobre a obsessão de um homem com o sonho de menina, carregado com estudos criteriosos de caráter, linguagem brilhante e um senso muito forte de lugar e tempo. Esta novela é um clássico porque ele é de estilo espirituoso e porque investiga duas mentes peculiares que não estavam no mainstream na época de seu lançamento, em 1958: uma mulher profundamente perturbada independente, com muita coisa acontecendo debaixo da superfície e do homem , um escritor, que é obcecado por ela.

Bonequinha de luxo

Imortalizado pelo filme com Audrey Hepburn, que tem inspiração no livro, Bonequinha de Luxo é uma das obras primas que deveria ser lido não apenas por homens, mas por todo mundo. (Foto: www.bibliolatras.com.br)

On the Road –  Jack Kerouac

Mesmo as pessoas que não leem leram On the Road. O conto épico de Kerouac sobre uma viagem americana é saudado por muitas coisas – a linguagem lírica, o estilo de escrita independente e original, a abrangência e ambição – mas marca muitos, principalmente, como o maior romance da “Beat Generation” de todos os tempos. ‘On the Road’ é um marco cultural para muitos que querem olhar para o início do movimento contracultural e saber onde, quando e por que pessoas como Kerouac e seus amigos tortos de estrada decidiram seguir seus instintos para começar a viver fora da grade, descartanto ideais tradicionais e costumes.

Mestre dos Mares – Patrick O’Brian

Procurando por alguma ação e aventura em alto mar? Com um conto de amizade, perseverança e sacrifício? O romance popular histórico de O’Brian, oferece esses temas de leitura empolgantes e glamorizam as dificuldades de seus personagens para viver. Este é o grande romance épico naval que estabeleceu o padrão para toda a ficção naval a seguir, incluindo um grande conhecido do público de ficção científica: a saga Jornada nas Estrelas.

As Incríveis Aventuras de Kavalier e Clay – Michael Chabon

Chabon é um grande escritor moderno americano que mistura diversas influências literárias, bem como fatos históricos, ficção e experiências pessoais em seu trabalho, incluindo este, vencedor do Pulitzer (um tipo de Oscar da literatura) lançado em 2001. “Kavalier & Clay” ocorre antes, durante e após a Segunda Guerra Mundial e segue dois primos judeus que se tornaram figuras influentes na indústria de quadrinhos. É um livro sobre a paixão, o que é certo para inspirar você a fazer o que você está apaixonado.

Náusea – Jean-Paul Sartre

Às vezes, dar sentido a tristeza é algo que todos nós precisamos, e o vencedor do Nobel Sartre examinando a crise existencial é um Sartre profundo e compreensível para qualquer um que já tenha atingido a maioridade e pensava: “É isso?”. Especialistas afirmam que esta é a melhor de suas obras, e as pessoas tendem a concordar. É também a mais poderosa e universalmente relevante.

Sandman

Poderíamos passar horas citando grandes obras dos quadrinhos, mas Sandman realmente ganha um grande destaque perante todas elas. (Foto: www.voiceovertimes.com)

Preacher – Garth Ennis e Steve Dillon

Quadrinhos são arte. Preacher, de Ennis e Dillon, é uma das séries de livros mais artisticamente relevantes e ambiciosos para estar em sua biblioteca. Esta coleção adverte contra a fé cega e incentiva uma mente analítica que faz perguntas e desafios colaterais do lado escuro do mainstream. Além disso, ele é carregado de humor negro, emoções e cenas de ação fantásticas que filmes de grande orçamento não poderiam recriar fielmente.

 Sandman – Neil Gaiman

Poderíamos incluir aqui muitos outros títulos de quadrinhos, inclusive todos as Graphic Novels ançadas por Will Eisner. Mas nenhum deles pode se gabar de ter o impacto que Sandman causou na mídia. Neil Gaiman fez uma excelente releitura de várias lendas, da mitologia e do folclore mundial para fazer uma obra prima da literatura e dos quadrinhos. Desde sua morte bem humorada a um senhor dos sonhos depressivo, tudo foi pensado para ter dupla interpretação, proporcionando dias, meses e anos de uma prazerosa leitura com diferentes significados durante diferentes fases em sua vida.

Trópico de câncer – Henry Miller

Clássico de Miller é conhecido por sua análise franca da sexualidade, que foi banido depois que sua primeira impressão em 1934. Mais tarde, quando chegou em território americano na década de 1960, a sua publicação deu início a uma onda de provas e argumentos públicos que desafiavam as leis de pornografia e obscenidade. Alguns enxergam Trópico de Câncer como um pornô, e alguns vêem como um trabalho sólido e profundamente importante e complexo de arte que ajudou a criar um estilo de escrita sem medo, abrindo as mentes de toda uma cultura para uma nova era de profunda expressão e atividade.

As obras de Milo Manara

Dê uma pesquisada na internet para você saber o motivo de ele estar nessa lista…

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)