Existem muitas causas para a perda de cabelo, algumas são genéticas, outras ambientais, algumas sinalizam o início da calvície e outras podem indicar um problema de saúde subjacente.

Estudos mostram que perder entre 100 e 500 fios de cabelo por dia é normal. O cabelo humano cresce em três fases: anágena, catágena e telógena. Anágena é a fase ativa de crescimento. A catágena é uma fase relativamente curta do ciclo natural durante a qual o cabelo se quebra e solta da raiz. Já a telógena é a fase de “descanso”. Os cabelos que se soltam diariamente estão, em geral, na fase de descanso do ciclo. Normalmente, cerca de 10% dos fios estão na telógena durante qualquer período da vida do indivíduo, o que quer dizer que eles não estão crescendo e estão se preparando para a queda cíclica.

Causas temporárias da calvície

As variações normais da vida – que incluem stress temporário, mudanças nutricionais e hormonais – podem causar uma queda capilar reversível. Notadamente, alguns problemas de saúde sérios, como doenças da tireóide, anemia, e diabetes causam queda de cabelos. Se você estiver experimentando perda de cabelo associada à letargia, cansaço, problemas de concentração e sono, procure um médico para fazer um exame de função de tireóide.

Alguns medicamentos também causam perda de cabelo, especialmente fármacos para tratar artrite, gota depressão, problemas cardíacos e pressão alta. Tratamentos médicos como quimioterapia e radioterapia causam o desenvolvimento de alopecia, pois esses procedimentos atacam as células que crescem e se dividem mais rapidamente no corpo humano, sendo que as células dos folículos capilares fazem parte desse grupo. Normalmente após o fim do tratamento os fios voltam a crescer como antes, e há a restauração do padrão antigo de cabelos.

Outra razão comum para perda de cabelo são hábitos estéticos que podem causar dano aos fios. Tratamentos químicos podem levar a um raleamento do cabelo através da quebra e perda das camadas protéicas dos fios. Isso geralmente não causa danos permanentes, mas se você notar que, após parar com esses tratamentos, seu cabelo não voltou a crescer em 3 meses, entre em contato com um dermatologista.

Calvície

Entenda as causas temporárias e permanentes da calvície.

Causas permanentes da calvície

Em geral, a maioria da perda capilar não está associada a doenças sistêmicas ou internas, e nem é causada por uma dieta pobre em nutrientes. Com frequência o cabelo simplesmente se afina como resultado de fatores genéticos, história familiar ou o processo de envelhecimento em geral. Muitos homens notam um leve aumento na queda e raleamento do cabelo relacionado a processos fisiológicos, geralmente se iniciando no início dos 40 anos.

As causas da calvície e perda de cabelos permanente geralmente são relacionadas à genética e histórico familiar.  A alopecia androgenética ocorre quando os períodos de crescimento do cabelo diminuem e o fio perde seu vigor e diâmetro. A cada ciclo de crescimento, o cabelo se enraíza mais superficialmente e cai mais facilmente. A hereditariedade desempenha um papel importante na alopecia androgenética; se você possui histórico em qualquer lado da família há um aumento no risco de você desenvolver os padrões de alopecia. A genética também determina em qual idade e com qual ritmo a perda capilar ocorre.

A alopecia cicatricial, ao contrário, é resultado de inflamações que danificam o folículo e formam cicatrizes que impedem o cabelo de nascer. Essa condição de saúde é encontrada em pacientes que sofrem de lupus eritematoso e líquen plano, duas doenças autoimunes.

Se você possui histórico de calvície em qualquer lado da família (ao contrário do que muitos pensam, não é só do lado paterno que se “puxa” calvície) ou sofre de uma doença autoimune, é importante consultar um dermatologista, que lhe informará quais as suas opções de tratamento para retardar o processo de perda capilar.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)